As curas de Jesus em Genesaré (Mc, 6 53-56)

28/abr/2011 - Nenhum Comentário

8/2/2011

Mc 6, 53-56
53. Navegaram para o outro lado e chegaram à região de Genesaré, onde aportaram. 54. Assim que saíram da barca, o povo o reconheceu. 55. Percorrendo toda aquela região, começaram a levar, em leitos, os que padeciam de algum mal, para o lugar onde ouviam dizer que ele se encontrava. 56. Onde quer que ele entrasse, fosse nas aldeias ou nos povoados, ou nas cidades, punham os enfermos nas ruas e pediam-lhe que os deixassem tocar ao menos na orla de suas vestes. E todos os que tocavam em Jesus ficavam sãos.

• RESUMO DO TEXTO
– Jesus aporta é reconhecido.
– Visita região
-Cura os doentes.

Se resumirmos a isso. FICAMOS NA SUPERFICIALIDADE. Antes, precisamos lembrar que:

• PALAVRA DE DEUS É VIVA
– De tanto repetir isso, perdemos o o que significa.
– (Hebreus 4,12). “Pois a palavra de Deus é viva, eficaz e mais penetrante que qualquer espada de dois gumes. Penetra até dividir alma e espírito, articulações e medulas. Julga os pensamentos e as intenções do coração.
– Isaias (55, 10-11): “E como a chuva e a neve que caem do céu para lá não voltam sem antes molhar a terra … assim também acontece com a minha palavra: Ela sai da minha boca e para mim não volta sem produzir seu resultado, sem fazer aquilo que planejei, sem cumprir com sucesso a sua missão.”

• DEUS É UM DEUS INDIVIDUAL, NÃO É UM DEUS COLETIVO.
– Deus não morreu por todos. Difernte disso, morreu por cada um de nós.
– Jesus ao proclamar sua palavra conhecia todos na multidão, individualmente.
-Jesus sabe nomes e intensão de coração de cada um.

• A PALAVRA DE DEUS É PALAVRA DE VIDA E SALVAÇÃO É INDIVIDUAL.

O QUE A PALAVRA VIVA DE DEUS QUER NOS REVELAR INDIVIDUALMENTE HOJE?
ESTUDO DA PALAVRA:
• Jesus aporta e é reconhecido.
– Quis ser reconhecido.
– Quis estar ali, quiz ser homem.
– Jesus percorre a região.
– Jesus não fica parado, não diz: Tragam para mim.
– Levavam doentes aonde ouviam que Ele estaria. Os doentes, se programavam para estar lá.
– Doentes de maca eram levados por outros. Chegar à Jesus era um esforço. Às vezes não era tão perto…
– Fé: Alguns não foram, pois não acreditaram.
– Para muitos, era opotunidade única. Tentavam de tudo, nem que fosse para tocar “a franja” de seu manto. Em Lc 5,11 “Certo dia, Jesus estava à beira do lago de Genesaré, e a multidão se comprimia a seu redor para ouvir a Palavra de Deus.”. Isto é, as aparições de Jesus eram lotadas.
– A mulher com emorragia lutou para chegar a Jesus. E Jesus quiz ser tocado.
– Jesus curava a TODOS os que o tocavam.

CONCLUSÕES
– Jesus se apresenta (aporta) para ser reconhecido.
– Em diversas situações, Deus está lá.
– Cabe a nós reconhecê-lo.
– Jesus vai até nossas doenças.
– Nossa relação com ele não é só de sacrário, mas no cotidiano.
– Se a nossa “doença” está no trabalho, ele quer ir até lá conosco.
– Jesus não é um Deus parado.
– Temos que ter a iniciativa de nos programar para estar com Deus.
– Jesus continua a querer ser tocado.

FINAL

– As pessoas daquele tempo tinham a “vantagem” de ver Jesus frente a frente, e fisicamente tocar nele.
– Nós temos uma vantagem ainda maior, ter Jesus na Eucaristia. Em vários locais, na hora que quisermos. Temos a certeza de tocar por inteiro.
– Jesus curava TODOS os que o tocavam.
– Se nós, ou nossos problemas, não mudaram vindo encontrar Jesus, algo está errado.
– Qual nosso esforço para ir até Jesus?
– Jesus vai conosco até nossas “doenças”?
– Com que frequencia “tocamos Jesus”?
– Se ficarmos na superficialidade, ficamos na mesma.
– Jesus faz as coisas por inteiro.
– Ninguém sai igual depois de encontrar Jesus.

ORAÇÃO
• Fechar o olhos.
• Pensar naquilo que mais tocou, mais chamou atenção.
• É aí que Deus quer sua atenção, é por esse motivo que Deus está falando com vc hoje.

Senhor, eu quero te escutar. Ajuda-me a reconhecer sua presença em minha vida. Esteja comigo nos assuntos em que estou doente. Deixa me tocar-te. Eu quero me esforçar mais para estar com você, por isso, ajuda-me. Deixa-me tocar teu manto, e muda minha vida.
Amém.


Evangelize conosco: compartilhe esta página com os seus amigos nas redes sociais:

Compartilhe


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *